Rua São Paulo - Centro - CEP 84350-000 - Ortigueira - PR | 42-32771388

via fomento paraná

Empréstimos a empreendedores aumentam na cidade

Sexta-feira, 05 de junho de 2020

Última Modificação: 05/06/2020 14:19:03 | Visualizada 558 vezes

"É o momento de aproveitar essa ajuda do governo", diz diretor da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo


Ouvir matéria

Os empréstimos a microempreendedores, via Fomento Paraná, aumentaram em Ortigueira. Foram 10 a mais de abril e maio deste ano, quando houve ao todo 12 empréstimos, em comparação com o mesmo período do ano anterior (2 empréstimos) – um acréscimo de 83%.

O aumento é resultado da linha Paraná Recupera, criada pelo Governo do Paraná para apoiar empreendedores informais, MEIs, micro e pequenas empresas, com créditos de R$ 1.500 a R$ 6.000, com uma taxa de juros fixa de 0,41% ao mês, sem cobrança de tarifa de concessão de crédito nem Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Em Ortigueira, só neste ano foram cadastrados 34 empréstimos. Ao todo, 3 propostas foram recusadas, por motivos diversos. Um dos empresários ortigueirenses que recorreu ao empréstimo é Erick dos Anjos, 32, que solicitou R$ 6 mil e teve acesso à primeira parcela no final de maio. 

Proprietário de uma empresa de acessórios musicais há três anos em Ortigueira, ele diz nunca ter vivido uma crise econômica tão intensa. O empresário relata que o movimento caiu 50% quando a loja, cumprindo as determinações do Decreto Municipal 2715/2020, teve de baixar as portas em 1º de abril para evitar a propagação do novo coronavírus. Com a reabertura parcial do comércio em 22 de abril, houve uma pequena melhora, mas as vendas continuam com queda de 30%.

“Por isso, essa ajuda financeira é muito importante. Além de pagar as contas, vou poder investir em novidades para a loja. E trazer novidades é muito importante para uma loja como a minha, que precisa de produtos como cordas e cabos para músicos”, diz Eric dos Anjos.

Para o diretor da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Adriano Subtil, as linhas de crédito podem auxiliar os empreendedores ortigueirenses a superar a crise. “É o momento de se resguardar e aproveitar essa ajuda do governo. Com planejamento e, claro, se o empreendedor não estiver inadimplente, é possível fazer o empréstimo e investir na empresa para resistir à crise”, diz Subtil.

Recorde no Paraná

Considerando todas as cidades do Estado, a Fomento Paraná bateu um recorde diário no número de empréstimos em um único dia. Na última terça-feira (2) foram liberados 402 contratos das linhas Paraná Recupera, microcrédito e de repasses de recursos do BNDES – algumas dessas linhas foram liberadas para Ortigueira, mas a Fomento de Ortigueira não teve acesso à quantidade exata.

“Este é um marco histórico para a instituição. O número de contratações em um único dia chegou quase na média de 470 contratações por mês que realizamos em 2019, quando batemos recordes no microcrédito”, compara Heraldo Alves das Neves, diretor-presidente da Fomento Paraná.

Linhas alternativas

Nas outras linhas de crédito da Fomento Paraná a taxa de juros sofre variações de acordo com a análise de risco de crédito, análise cadastral, também do tipo de garantia oferecida, além da tarifa de concessão de crédito.

“No microcrédito, por exemplo, para valores de até R$ 20 mil, nossa menor taxa de juros parte de 0,76% ao mês, no Banco da Mulher Paranaense”, explica Everton Ribeiro, diretor de Operações. “Dependendo do objetivo e do tipo de linha de crédito, temos taxas que partem de 0,45% ao mês, para projetos investimento. Mas neste momento o mercado demanda capital de giro, que é um dinheiro naturalmente mais caro. Ainda assim, temos taxas para giro a partir de 0,61% ao mês.”

Garantias

As garantias são um fator à parte, que tem custo diferenciado, que não é da Fomento Paraná. Segundo Ribeiro, a falta de garantia é um dos principais fatores que dificultam o acesso ao crédito e por isso foram criadas alternativas como as cartas de garantia emitidas por Sociedades Garantidoras de Crédito (SGC), o Fundo Garantidor para Investimentos (FGI BNDES) e o Fundo de Aval Garantidor, que foi apresentado recentemente pela Fomento Paraná e neste momento está sendo destinado integralmente para atender aos contratos de crédito em capital de giro firmados por meio da linha Fomento Turismo, que tem recursos do Fungetur.

Esses mecanismos de garantia aumentam as chances de aprovação dos pedidos de crédito e também permitem obter o crédito em condições mais favoráveis. Em geral um fundo garante até 80% do valor contratado e podem ser exigidas garantias complementares do tomador do crédito, para a parte não coberta pelo fundo.

“Nós aceitamos o aval de terceiros, garantias reais, como bens imóveis, e também os fundos de aval ou garantidores, mas cada mecanismo tem um custo próprio, que impacta no custo total do financiamento”, reitera Ribeiro.

Suspensão de pagamentos

Além do crédito novo, a Fomento Paraná tem oferecido aos atuais mutuários a possibilidade de suspender os pagamentos e renegociar os contratos, estendendo os prazos de pagamentos sem cobrar tarifa ou alterar as taxas de juros. Dessa forma, já foram renegociados no Paraná mais de 2.190 contratos, que somam R$ 96 milhões em valores que permanecem à disposição das empresas por períodos de 90 ou 180 dias.

Acompanhe o trabalho da Prefeitura em: 
https://www.facebook.com/PrefOrtigueira/

 

Fonte: Comunicação Social da Prefeitura de Ortigueira com informações da Agência Estadual de Notícias

O empresário Eric dos Anjos: empréstimo de R$ 6 mil via Fomento Paraná Crédito: Comunicação Social da Prefeitura de Ortigueira
Legenda: O empresário Eric dos Anjos: empréstimo de R$ 6 mil via Fomento Paraná

 Galeria de Fotos

 Veja Também