Rua São Paulo - Centro - CEP 84350-000 - Ortigueira - PR | 42-32771388

Ind?stria e Com?rcio

Klabin apresenta projeto da f?brica em Ortigueira

Sexta-feira, 29 de junho de 2012

Última Modificação: // | Visualizada 15226 vezes

PROJETO PUMA


Ouvir matéria

Uma equipe técnica da Klabin esteve em Ortigueira na última quarta-feira (27), para apresentar o projeto da nova fábrica a ser instalada no município. O projeto da fábrica chama-se \"Puma\" (Onça parda), devido a presença do felino nas florestas da empresa. A reunião sobre o projeto foi realizada na Agência do Trabalhador de Ortigueira, em que estavam presentes o prefeito Geraldo Magela, secretários e colaboradores da prefeitura, vereadores e representantes de instituições locais.

Os técnicos apresentaram os dados da nova fábrica, acessos, rodovias, projetos socioambientais, oportunidades para a região, infraestrutura e várias outras questões de interesse público. Os assuntos deverão ser apresentados também para a população, na Audiência Pública do IAP a ser realizada no dia 12 de Julho, no Ginásio de Esportes Litinho, em Ortigueira, para o licenciamento ambiental da fábrica.

A projeção é que, dentro de alguns anos, além da fábrica de celulose, possa ser construída uma segunda fábrica, de papel, o que geraria mais empregos no município. Segundo os dados apresentados, a empresa realiza pesquisas florestais na região, que é uma das mais produtivas do mundo, há mais de 60 anos. A capacidade inicial de produção será de 1,5 milhão de toneladas de celulose de fibra curta, fibra longa e fluff (utilizada em fraldas descartáveis e outros produtos). De acordo com o projeto, a fábrica será a maior unidade do mundo em produção, em uma única linha, de celulose de pinus e eucalipto.

Segundo o prefeito, Geraldo Magela, a empresa tem tudo para obter o licenciamento ambiental. \"A população deve comparecer à audiência pública para conhecer e também apoiar o projeto, que prevê sustentabilidade e responsabilidade socioambiental acima de tudo. Será uma fábrica com as tecnologias mais apropriadas do mundo, irá gerar emprego e renda, além do ICMS incremental, num total de 70 milhões de reais, sendo 50% para Ortigueira e 50% para 11 municípios da região. Temos um desenvolvimento promissor com o projeto da Klabin\", disse.

A Klabin já possui 100% da base florestal da nova fábrica. Após o licenciamento ambiental do IAP, a terraplanagem poderá ser iniciada em novembro e a operação da fábrica, segundo o planejamento, deverá começar no último trimestre de 2014.

Saiba mais sobre a nova fábrica da Klabin

Infraestrutura  

Serão construídos quatro conjuntos residenciais e pelo menos dois deles serão localizados em Ortigueira, com capacidade para 720 homens cada um, com segurança, estrutura para atendimento médico, áreas de lazer e recreação, refeição e transporte. Após a finalização da obra, os alojamentos ficarão disponíveis para a prefeitura transformar em posto de saúde, escolas ou em outro projeto. Além dos alojamentos, outros trabalhadores da empresa deverão permanecer em hotéis em Ortigueira e região.

Diagnóstico ambiental

O Estudo de Impacto Ambiental feito pela Klabin, segundo os técnicos, foi estruturado para que a região não sofra alterações significativas na qualidade do solo, da água ou do ar. Sobre a água a ser utilizada, que será do Rio Tibagi, a captação será de 2,25 m³/s, sendo que serão consumidos 0,23 m³/segundo. O restante não consumido, será devolvido ao rio, como efluente tratado. Essas e outras medidas devem ser cobradas pela população na Audiência Pública a ser realizada pelo Instituto Ambiental do Paraná no dia 12 de julho. 

Programa Básico Ambiental - PBA

O PBA do projeto PUMA está disponível no seguinte link http://www.iap.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=646 (item 75- Complexo Industrial para Fábrica de Celulose - Municípios de Ortigueira e Telêmaco Borba-KLABIN . S.A), e tem base com dados estatísticos e levantamentos socioeconômicos da região. Neste link, está disponível todo o estudo do impacto ambiental, incluindo o RIMA (Relatório de Impacto Ambiental).

Oportunidades para a região

No pico da Obra, serão aproximadamente 7 mil empregos gerados na fábrica. Após a construção, serão cerca de 1400 empregos diretos e indiretos, na fábrica e na floresta. Entre alguns serviços a serem terceirizados, estão chaveiros, hotéis, lavanderias (cerca de 9 mil toalhas, lençóis, fronhas, etc.), locadoras de DVDs, transportes (ônibus, vans, etc), gelo e outros. Todos os serviços a serem contratados pela empresa deverão passar por avaliação e possuir certificações de qualidade.

Qualificação profissional

Profissionais da construção civil, mecânica, eletricidade predial e industrial, entre outros, devem ser formados em parceria com o SENAI para a atuação na fábrica e outros cursos técnicos profissionalizantes. A mão de obra deverá ser local e os cursos serão feitos em parceria com a Agência do Trabalhador.




Fonte: Fernanda Rodrigues

legenda Crédito: creditos
Legenda: legenda

 Galeria de Fotos

 Veja Também