Rua São Paulo - Centro - CEP 84350-000 - Ortigueira - PR | 42-32771388

Apicultura

Semin?rio em Ortigueira re?ne produtores do norte do PR

Quarta-feira, 27 de julho de 2011

Última Modificação: // | Visualizada 2386 vezes

Apicultura


Ouvir matéria

Evento estimula troca de ideias e experiências entre produtores e representantes de entidades que fazem parte da cadeia produtiva do mel na região

Apicultores do norte do Paraná participam, no próximo dia 26 de agosto, do III Seminário de Apicultura de Ortigueira e Região, que será realizado no município de Ortigueira. O objetivo do evento é promover o debate, entre produtores, especialistas e representantes de entidades, sobre temas que envolvem o setor, como o projeto de identificação do mel de Ortigueira, além de questões relacionadas à produção e ao mercado.



Na ocasião, os produtores de mel também terão a oportunidade de apresentar as ações que estão sendo desenvolvidas pela rede de apicultores para melhorar a produção na região. O Seminário de Apicultura será realizado das 8 às 18 horas, no Salão Paroquial, que fica na Avenida Laurindo B. Macedo, 1.445.

Com a liberação do projeto de construção da Usina Hidrelétrica de Mauá, os produtores de mel da região, por meio de câmeras setoriais, negociam alternativas que minimizem os efeitos gerados ao segmento apícola de forma coletiva. A instalação da hidrelétrica acarretou desmatamento, extração dos ninhos de abelhas na região ribeirinha – na Bacia do Rio Tibagi – e também na redução das áreas com pasto apícola, predominantemente o Capixingui.

As negociações devem proporcionar melhorias na produção, acesso a novos mercados e agregação de valor ao produto. A expectativa é de que o município de Ortigueira retome as primeiras posições no ranking de produção de mel no Brasil.

Para Fabrício Pires Bianchi, consultor do Sebrae/PR, o momento é propício para reunir as entidades relacionadas ao segmento apícola. “A apicultura da nossa região está começando uma nova fase, de renovação de mercado, principalmente devido ao incentivo financeiro e ao projeto científico que prevê a identificação geográfica do mel de Ortigueira. A certificação refletirá no aumento do valor agregado do produto, melhorando a renda dos produtores. Por conta de todas essas questões, o Seminário de Apicultura será importante porque estimula a troca de ideias e experiências entre entidades e produtores”, avalia.

Heverson Feliciano, gerente da regional norte do Sebrae/PR, ressalta a importância do evento – uma oportunidade para a atualização de conhecimentos. “O Seminário de Apicultura é uma forma de divulgar as ações que estão sendo realizadas e de chamar a atenção dos produtores sobre a importância da competitividade do negócio. Todo o trabalho que está sendo realizado para alcançar a certificação é relevante. Com a identificação, o mel de Ortigueira será tratado como um produto peculiar e todos os produtores serão beneficiados com a abertura de novos mercados”, diz.

O III Seminário de Ortigueira será promovido pelo Programa Apis, em conjunto com o Sebrae/PR, Prefeitura de Ortigueira, Associação de Produtores de Mel de Ortigueira (Apomel), Consórcio Energético Cruzeiro do Sul (CECS) e Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). O evento conta ainda com a parceria do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UFTPR).

Certificação

O Iapar e a UFTPR, com a participação do Sebrae/PR e apoio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (SETI), realizam uma pesquisa sobre a análise de qualidade de mel ortigueirense. O estudo está sendo desenvolvido com a contribuição dos produtores que fazem parte da Apomel. Eles forneceram as amostras para a realização da pesquisa, que tem como objetivo caracterizar o mel produzido na região, de acordo com as características físico-químicas, microbiológicas e sensoriais. O projeto envolve 45 produtores do município.

Dados parciais demonstram que a cor clara é uma peculiaridade do mel produzido em Ortigueira. Das 62 amostras analisadas, 56 (que representam 90%) estão acima da coloração âmbar claro. Entre as 56 amostras, 39 apresentam uma coloração extra-branco. “Essa característica, que tem relação com a florada da região, deve aumentar o interesse dos exportadores europeus, que valorizam o mel claro”, explica Maria Brígida dos Santos Scholz, pesquisadora do Iapar que coordena o projeto.

Para os produtores, a pesquisa também possui relevância. Eles receberão o resultado das análises das amostras e poderão perceber os pontos positivos e as falhas do produto, melhorando ainda mais o processo de produção. O relatório apresenta uma tabela comparativa entre os valores referenciais de qualidade e o valor de cada amostra individual.

Histórico

Desde 2007, o Sebrae/PR apoia o desenvolvimento dos apicultores de Ortigueira. A entidade estimulou a revitalização da Associação dos Produtores de Mel de Ortigueira (Apomel), que conta com 45 associados. A Apomel é responsável por cerca de 90% da produção total do mel no município de Ortigueira, 6,5% no Paraná e 0,6% no Brasil. De acordo com dados de 2008 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção brasileira naquele ano foi de 180 toneladas.


Fonte: Fernanda Rodrigues FONTE: Assessoria de Imprensa Sebrae/PR

 Galeria de Fotos

 Veja Também